Aves01 - FotoMBoe

Agosto/2019
“Fotografar é viver dos acertos e erros!”
Oito anos no ar!
Iniciado em: 01/10/2010
Ir para o conteúdo

Aves01

Dicas & Sugestões > Aves

Por: Vivaldo Armelin Júnior

Fev./16

• Fazer captura de imagens de aves é um tanto complicado e necessita muita atenção e paciência por aquele ou aquela que fotografa, o motivo mais comum é o fato destas não ficarem parados.
 • Essa peculiaridade é fundamental para as boas capturas, principalmente em se tratando de aves de pequeno porte, sabemos que essa agilidade é uma maneira de se proteger dos predadores, por essa razão, ajustar um ISO mais alto, para o modo “Esporte” ou até o “Noturno”, para câmeras compactas, pois em sua maioria os tem manualmente, já as profissionais tem outros ajustes que facilitam o trabalho, como a da abertura do diafragma, velocidade de obturação, balanço de branco etc.
• Outra condição comum é o uso do zoom óptico, esqueça o digital, que dificulta a captura, pois qualquer balanço pode desestabilizar a imagem. O ideal nessas situações é o uso de um tripé, mini tripé, monopé ou outro meio de estabilizar o equipamento.
• Equipamentos compactos simples não são ideais para essas capturas, mas ainda não impossíveis caso o fotógrafo se aproxime muito da ave. As melhores opções são as câmeras compactas intermediárias com zoom óptico acima de 5X, mas quanto maior o zoom óptico melhor. As câmeras superzoom são as melhores em se tratando de compactas com lentes fixas. Lembrando que as mirrorless são câmeras compactas avançadas, com recursos profissionais e principalmente, com lentes intercambiáveis e em com modelos com sensor full frame (35 x 24 mm).
• As câmeras de entrada, sempre tem lentes intercambiáveis, independente do fabricante, com sensores bem maior do que as compactas, mas não full frame, o tamanho do sensor giram em torno de 24 x 14 mm, dependendo do fabricante, contra os das câmeras compactas que giram em torno de 7 x 5 mm.
• Quanto a captura, é importante atenção, ambiente tranquilo, paciência e saber observar. Parques públicos com muito movimento não são os ideais, principalmente em se tratando de aves de pequeno porte.
• Em muitas situações é preciso sentar-se, abaixar-se e até deitar-se no chão. Lembrando que as capturas ao nível da ave são as melhores e mais interessantes.
• Aves maiores são mais fáceis de se fazer boas capturas, mesmo porque não se movimentam tanto, são mais difíceis de serem atacadas por predadores e são mais atentas para a captura de seu alimento.
• Esse tipo de ave permite com maior facilidade a captura de imagens de uma parte de seu corpo, como a asa, pés, cabeça... Outra possibilidade é a captura em voo.
• As melhores imagens destes animais são feitas com luz traseira ou diagonal de traz para a frente, porém, a captura contraluz não deve ser descartada, pois em muitas situações pode resultar em imagens belíssimas.
• Para captura de imagens fotográficas é interessante diminuir a profundidade de campo.
• Usamos a Nikon superzoom Coolpix L810, com zoom óptico de 26X.
• Muitas vezes é necessário ficar parado até que se tenha uma melhor oportunidade por várias horas. Não induza fornecendo alimento humano para estes animais, esse tipo de captura não é honesta, poderá trazer problema de saúde para as aves e até mata-las.
• Ter cuidado com a natureza, por exemplo, levando seu próprio lixo, não danificando o meio, não levar aparelhos de som, por dois motivos, eles distraem e podem ser até perigosos, principalmente se estiver usando fone de ouvido, é a sua segurança.
• Mesmo quando estiver em parques é recomendado roupa que cubram os braços, pernas, um boné, para evitar picada de insetos, como a do Aedes aegypti, e até de cobra.
• Usar repelente e protetor solar quando possível.
• Boas capturas!
São Paulo - SP, Brasil
Voltar para o conteúdo