O que é? - FotoMBoe

Outubro/2019
“Fotografar é viver dos acertos e erros!”
Nove anos no ar!
Iniciado em: 01/10/2010
Novo visual e facilidade de acesso!!!
Ir para o conteúdo

O que é?

Monocromia

Partes

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10


Monocromia I
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Mai19
Software utilizado: Corel Paint Shop (licenciado).
 
• É muito simples, como mostra a imagem abaixo, do software Corel PaintShop, realizado esses passos a imagem será convertida automaticamente, sem nenhum problema.
• O importante é fazer testes para verificar se a imagem é a mais adequada para este fim, a monocromia, como a escala de cinza, sépia, a monocromia pode piorar a imagem.
• Essa moldura nas laterais chama mais ainda da imagem ao centro, pois a isola quando da leitura, ou seja, impõe limite à leitura.
• Outro fator importante, fotos em baixa resolução podem impedir ampliações adequadas, condição que pode granular a imagem ou até surgirem os pixels.
• Outros softwares também tem essa opção, como, o Gimp, que é grátis e livre.
• Boas experiências.
  • Cores primárias ou geratrizes: 1. Vermelho. 2. Verde. 3. Azul-violetado.

  • Cores secundárias: A. Magenta. B. Amarelo. C. Ciano.

  • Cores quentes: Vermelho e Amarelo.

  • Cores frias: Verde, Azul-violetado, Magenta e Ciano.

Parte II


• A monocromia poderá ser obtida pela mistura do branco ou do preto, ou ainda de um dos tons de cinza. Isso na Pintura.
• Na fotografia a imagem é definida pelas cores-luz, ou seja, pelo verde, azul-violetado e vermelho, que são as cores primárias desta escala.
• As cores secundárias são: o magenta, amarelo e o ciano.
• Portanto não há adição do branco e o preto, ou qualquer tom de cinza, pois na luz não existem estes neutros.
• O preto surge pela ausência da luz, bem como a escala de cinza ou colorido neutralizado (sombras coloridas) até o neutro colorido (sombras neutralizadas).
• Nas cores-luz a mistura de todos os matizes primários ocorre a "síntese aditiva" das luzes, pois cada cor é um espectro luminoso de comprimento diferente das demais. Surge então o "branco", ou melhor, a "luz branca".
• Na realidade a síntese aditiva entre as luzes primárias da escala "cores-luz" produzirá a transparência e não o branco. É preciso destacar que o branco não é transparente.
• Nenhum dos neutros são transparentes, portanto não tem como permitir a visão através deles.

• Para finalizar esta explicação é preciso entender que na fotografia as cores são geradas pela luz e a sua ausência parcial ou "total", criando as áreas de sombra. Portanto, ao contrário da pintura, que usam tintas e estas estão na classificação "cores-pigmento opacos", ou seja, não são transparentes, a luz é transparentes. Existe ainda uma terceira classificação das cores que são as "cores-pigmento transparentes", mas esta é assunto para um próximo texto.

Escala tonal das primárias e secundárias (Monocromia)

Vermelho

Verde

Azul-violetado

Magenta

Amarelo

Ciano

Primárias

Secundárias

Parte I


O que significa
:
• A palavra monocromia identifica o uso de uma única cor, mas com toda a variação tonal possível.
• Mono = único; cromático = relativo ou referente à cor, portanto, aplicação, uso, exibição de uma cor e seus tons, ou seja, unicolor.
• A escala tonal gerada pela mistura entre os neutros preto e branco, que resulta em cinza, com a variação na quantidade do preto e ou do branco obtem-se a escala de cinza. Como os neutros não são cores, não podem e não fazem parte da escala denominada monocromia, eles, os neutros, são corretamenta chamados de Preto & Branco (P&B) ou escala de cinza.

Comentários:
• A monocromia está presente no desenho, na pintura, gravura e impressão, fotografia, cinema, vídeo... É importante para que um fotógrafo desenvolva um bom trabalho com monocromia estudar as técnicas das Artes Plásticas, da gravura e indústria gráfica, antes de se aventurar na fotografia e no vídeo.
• Não é uma técnica simples, pois não basta fazer a conversão via software, ou mesmo via equipamento, quando houver essa função, é preciso analisar a imagem para verificar se ela ficará boa em monocromia. Condição semelhante ao P&B ou escala de cinza.
• Por essa razão, é importantíssimo conhecer todas as regras para a captura de imagens em P&B antes de usar a monocromia, bem como o estudo do desenho e pintura, como já foi destacado anteriormente nestes comentários.
• Um fotógrafo profissional sabe que nem toda imagem pode ser convertida para monocromia, e quando pode precisa ter uma cor que a valoriza.
• Existem várias opções de efeitos que valorizam ainda mais a monocromia, por exemplo: uso de moldura, suavização das bordas da imagem, efeito envelhecimento, queimado etc.
• São muitos os softwares que realizam a conversão da cor para a monocromia ou do neutro (P&B) para a monocromia.

• São eles:
1. Os freewares - Paint.Net, PhotoFiltre, PhotoScape, Picasa etc.
2. O livre e grátis – Gimp.
3. Os pagos (proprietários) – ACDSee, Ashampoo Photo Commander, Corel Photo-Paint, Corel PaintShop, Corel Photo Impact, Adobe PhotoShop, Adobe Lightroom etc.

• Qualquer cor poderá ser utilizada, basta configurá-la durante a conversão.
• O uso de cores em tons muito claros poderá descaracterizar a imagem, mas são ideais para uso em "fundo" ou "segundo plano".
• As cores neutralizadas (são aquelas cores misturadas a um dos neutros, mas com maior quantidade da cor, o contrário são neutros coloridos, ou seja, com a predominância do neutro) também poderão ser utilizadas.

• O uso de um dos neutros coloridos criará a sensação de uma imagem envelhecida, desbotada e até do aquarelado tênue. O resultado é interessante e chama muita atenção.
• Essa técnica chama-se monocromia neutralizada, quando há predominância da cor ou neutro colorizado, quando há predominância de um dos neutros.

SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS:

• Todos os direitos reservados! É proibido imprimir, copiar, distribuir (mesmo a título de gratuidade), encartar, reproduzir (por qualquer meio mecânico, eletrônico, digital, fotográficos, filme, e vídeo), sem a devida autorização fornecida por escrito pelo proprietário do Site FotoMBoé.com. Todas as imagens (desenhos, pinturas, ilustrações, fotografias, vídeos etc.), textos, slides show, galerias, apresentações (em Flash, exe, html etc.) foram produzidas por Vivaldo Armelin Júnior que é o detentor dos direitos autorais.
• É permitida a abertura exclusiva online, qualquer outra possibilidade é necessário autorização por excrito, como acima descrito. Contato por e-mail.

São Paulo - SP, Brasil
Voltar para o conteúdo